Disfunção Erétil → O que é, Causas e Sintomas

A disfunção erétil, também chamada de impotência masculina, tem como característica básica a dificuldade (ou incapacidade) em se ter uma ereção.

Disfunção Erétil

Resumo: Disfunção Erétil
Causas
  • Distúrbios Físicos
  • Causas psicológicas (como ansiedade e depressão)
  • Doenças
Tratamento
  • Medicação
  • Trabalho psicológico
  • Bomba de sucção
  • Cirurgia
Principais afetados
  • Homens de 40 a 70 anos (porém pode acontecer em jovens também com frequência)

As causas podem ser psicológicas (ansiedade do desempenho, conflitos dentro do casal). Mas na grande maioria dos casos, é causada ou agravada por um distúrbio físico (condição médica, tomar medicação).

Em geral, e embora possa afetar homens de todas as idades, o risco de desenvolver disfunção erétil aumenta com a idade.

Neste post, apresentamos as principais formas de disfunção erétil. Mas também as causas que podem explicar sua dificuldade em bandagem. E finalmente, os tratamentos disponíveis.

Porque qualquer que seja a origem do seu distúrbio, é perfeitamente tratável.

O que é disfunção erétil/problemas de ereção?

A saúde sexual do homem pode ser afetada por vários problemas. Uma das mais conhecidas é a disfunção erétil.

Isso causa a impossibilidade de ter rigidez suficiente no pênis (ereção) para uma relação sexual.

Ou seja, o homem não é capaz de alcançar a ereção necessária, e nem ser capaz de sustentá-la por tempo suficiente.

A disfunção erétil pode acontecer esporadicamente ou por um período determinado de tempo, ocasionando à perda permanente da função erétil.

Causas

As ereções são causadas pelas complexas interações dos hormônios, vasos sanguíneos, sistema nervoso e músculos. Logo se torna entendível que a impotência possa ter múltiplas causas. Confira abaixo algumas delas:

  • Doenças

Diabetes, esclerose múltipla, doenças renais, vasculares ou neurológicas, distúrbios hormonais e outras são doenças que podem estar implicadas na impotência sexual.

  • Diabetes

De fato, os diabéticos teriam dificuldade em ter uma ereção. E em pacientes do tipo 1, esses problemas tem maiores chances de se manifestar.

Portanto, é aconselhável fazer o teste o mais rápido possível. Mas também adotar uma dieta saudável e equilibrada para reduzir a prevalência de um distúrbio de ereção.

  • Medicamentos

Tranquilizantes, anti-hipertensivos, antidepressivos, estrógenos e outros podem afetar a ereção. Se você está preocupado que seus medicamentos são a causa de sua impotência, converse com seu médico.

  • Estilo de vida

Maus hábitos podem ser a causa da disfunção erétil. Fumar ou beber em excesso pode ter sérias consequências para a sua sexualidade. Ambas as substâncias têm um efeito nocivo na circulação sanguínea.

Para encontrar uma vida sexual satisfatória, será suficiente, neste caso, reduzir seu consumo. Também faça preventivamente para manter uma função erétil saudável.

  • Intervenções cirúrgicas

Se a pouco tempo você teve que fazer alguma cirurgia que aconteceu na região da pelvi (próstata, lesão na medula espinhal, etc.), os nervos e artérias usados para ter uma ereção duradoura podem ter sido danificados.

  • Fatores psicológicos

Estresse, ansiedade de desempenho, um novo parceiro ou uma situação sexual diferente, depressão e culpa são uma das principais causas psicológênicas que favorecem esse problema.

Impotência sexual psicológica ou psicogênica

Normalmente, nossos cérebros convertem estímulos sexuais (por exemplo, a visão de uma pessoa desejada, toque, palavras, fantasias) em sinais nervosos, que então desencadeiam uma ereção.

Claro, isso não acontece automaticamente, nossos cérebros também verificam se uma ereção é “permitida” e desejada na situação apropriada.

Por exemplo, porque uma ereção é desaprovada na praia de nudismo, a visão de uma mulher muito atraente (geralmente sorrisos) não provoca uma ereção ali.

Na disfunção erétil psicogênica (psicogênica), a avaliação dos estímulos sexuais não leva aos sinais nervosos desejados.

Hoje presume-se que uma impotência sexual é geralmente causada por vários fatores, ou seja, tem várias causas.

Isto significa, em particular, que mesmo uma disfunção erétil originalmente puramente orgânica pode causar problemas psicológicos que, por sua vez, podem aumentar e manter a impotência.

É possível dividir os problemas sexuais psicológicos nos seguintes grupos:

  1. Causas psicossociais. A baixa sociabilidade social, a homossexualidade latente, a rigorosa educação puritana, a recusa do parceiro;
  2. Psicológica (fantasias sexuais incomuns), baixa autoestima, lesões psicológicas em qualquer idade, conflito de identificação sexual;

Disfunção em jovens

Meninos adolescentes ​​são presas fáceis de vícios como drogas, álcool e fumo.

E esses vícios têm um impacto direto na circulação do sangue nas veias e interferem no processo de ereção.

Estresse:

O estresse de escolher a faculdade certa, a pressão dos colegas, ansiedade, e estresse, a procura de emprego, problemas familiares, falta de dinheiro podem causar disfunção erétil.

Hormônio:

Um nível alto ou baixo de um hormônio pode causar problemas. Neste caso, o hormônio da tireoide pode causar a falta de disposição sexual se não estiver presente na quantidade certa.

Essa disfunção também pode ocorrer devido aos baixos níveis de testosterona no corpo.

Então, se seu adolescente atlético usa esteroides para construir seus músculos, ele deve saber que pode levar a esse transtorno, e até mesmo à impotência.

Ele precisa manter suas escolhas em mente – músculos ou libido. É certo fazer a escolha certa.

Esportes e lesões:

A disfunção erétil também pode se desenvolver devido a traumas na região genital, principalmente fraturas nessa área. Lesões da medula espinhal na parte inferior das costas também podem levar a esse problema.

Razões psicológicas:

Às vezes, se uma criança cresceu de uma forma estritamente religiosa, e quando se envolve em atividades sexuais, seja apenas masturbação ou sexo com o parceiro.

Pode vir à tona um sentimento que se assemelha a uma combinação de vergonha e culpa que leva a uma incapacidade de fazer sexo.

A incapacidade de alcançar e manter uma ereção é o mais importante para um homem. Do ponto de vista de um adolescente, a disfunção sexual pode ser algo realmente devastador para um garoto em crescimento.

A impotência afeta tudo, desde a autoestima até relacionamentos interpessoais e pode perturbar a vida do jovem. Não importa como ou o que causou a desordem, mas sim efetivamente tratá-la de uma forma ou de outra.

Falar sobre o sexo e as disfunções sexuais para um adolescente pode ser algo difícil, no entanto é preciso estar atento a qualquer transtorno emocional que o seu filho possa apresentar.

De fato, nenhum pai ou mãe imagina que o filho esteja passando por esse tipo de problema.

Mas é sempre importante ter um diálogo aberto dentro de casa, para se evitar transtornos psicológicos maiores para esse adolescente sem sua fase adulta.

Sintomas da disfunção erétil

  • O seu pênis não ficará rígido o suficiente para o intercurso sexual?
  • Sua ereção relaxa muito rapidamente?
  • Você costuma ter problemas de ereção?

Então pode ser uma disfunção erétil. O pênis não é rígido o suficiente para realizar a relação sexual. Às vezes, essa impotência erétil é acompanhada por outras disfunções sexuais.

Problemas eréteis afetam rapidamente a autoestima do homem. Se não funcionar na cama, a pressão aumenta enormemente, que funciona na próxima vez. Isso afeta a qualidade de vida dos homens que sofrem com esse problema.

Quando ir ao médico?

O problema pode ser um alerta para diversas doenças graves, como diabetes, um ataque cardíaco ou um derrame, por exemplo. Então, procure um médico se você tiver problemas de impotência por um longo tempo.

Tratamento

A disfunção erétil, que tem causas físicas, é tratada com medicamentos ou vários auxílios. Em casos raros, a impotência é reparada com cirurgia. Em caso de impotência devido a causas mentais, uma psicoterapia psicológica é recomendada.

Confira abaixo alguns tratamentos disponíveis no mercado:

  • Terapia medicamentosa;
  • Terapia Hormonal;
  • Terapia de auto injeção cavernosa;
  • Sistema uretral à base de droga para ereção;
  • As bombas de vácuo;
  • Implantes penianos;
  • Psicoterapia.

Se esse problema tiver causas psicológicas, a pessoa em questão deve procurar conversar com um terapeuta sexual. Uma vez que mesmo uma impotência fisicamente induzida pode ser um fardo psicológico para o homem.

Tome medicação para tratar sua impotência apenas em consulta com seu médico. Os medicamentos encomendados pela Internet geralmente não são seguros e contêm outros ingredientes além dos listados.

Existe cirurgia?

A colocação de uma prótese peniana está disponível para pacientes para os quais os tratamentos de drogas são ineficazes ou mal adaptados para a sua situação médica.

É de extrema importância que o homem esteja ciente de sua decisão, principalmente na escolha do implante, e que também esteja bem informado sobre os riscos da operação.

Todas as pesquisas realizadas relatam uma alta taxa de satisfação, especialmente se o paciente for bem informados de antemão.

Exercícios

A ciência mostra que os exercícios do assoalho pélvico podem ter um impacto positivo na sua capacidade de ter e manter uma forte ereção.

Fazer os exercícios com os músculos do assoalho pélvico é algo simples. Você não precisa de um equipamento especial ou treinamento intenso de seus músculos.

Para a maioria dos homens, alguns minutos de exercício diário, ao longo de vários meses, ajudarão a reduzir os sinais da disfunção.

  • Comece identificando os músculos do assoalho pélvico. Você pode fazer isso contraindo seus músculos como se estivesse tentando se impedir de fazer xixi.

Quando você contrai os músculos do assoalho pélvico, você os sentirá “levantando” e apertando toda a sua área pélvica.

  • Segure o movimento de compressão e conte até oito. Depois de ter alcançado o número oito, você pode relaxá-los. Dê a si mesmo um descanso de oito segundos, depois repita o exercício.
  • Repita este procedimento até que você tenha apertado e relaxado os músculos oito a dez vezes, em seguida, faça uma pausa de um ou dois minutos. A maioria dos especialistas recomenda repetir esse processo para três séries de oito a dez vezes, com um pequeno intervalo entre cada série.

Os exercícios pélvicos são simples e não requerem nenhum equipamento, por isso você pode fazê-los enquanto assiste à TV, lê um livro ou trabalha no computador.

Em média, alguns minutos por dia são suficientes para realizar um conjunto completo de exercícios do assoalho pélvico.

Remédios

Tratamento desse problema por via oral estão disponíveis apenas com receita médica e tem o efeito de aliviar os músculos das artérias do pênis. Aumentando o fluxo sanguíneo e permitindo a ereção quando há estimulação sexual.

Existem várias doses e duração de ação. Essas drogas são eficazes em 70% dos casos, mas são menos eficazes no caso de doenças crônicas, como diabetes.

Alimentação

Ter diariamente boa alimentação é indicada para que se possa melhorar a disfunção sexual e consequentemente ter uma boa saúde sexual.

Os alimentos que realmente podem ajudar nesse processo, sem expor o indivíduo a qualquer tipo de contraindicação, como ocorre nos medicamentos são:

  • Beterraba: esse vegetal trabalha de forma semelhante ao Viagra, aumentando os níveis de óxido nítrico, que dilata os vasos sanguíneos e gradativamente ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis (ereções exigem boa circulação).
    Cenouras, rabanetes, aipo, alface e nabo também são ricos em nitratos, mas a raiz de beterraba tem o maior nível de nitratos em todos os vegetais.
  • Melancia: ela possui diversas substâncias nutritivas, como a arginina que ajuda a aumentar a testosterona e é útil para homens com esse problema.
  • Tomates são extremamente ricos em licopeno, que ajuda a aumentar a circulação sanguínea. Goiaba e damascos são outras boas fontes de licopeno.
  • Aveia para ereção: assim como a melancia, contém arginina.
  • O espinafre é uma ótima fonte de folato, que é impulsionador do fluxo sanguíneo. O ácido fólico tem um papel importantissimo na ereção sexual do homem e a falta em ácido fólico pode ser uma das causas da disfunção erétil.
  • O abacate é rico em vitamina E e zinco, ambos os quais têm efeitos positivos sobre o desejo sexual masculino e fertilidade.
    O zinco tem sido sugerido para aumentar os níveis de testosterona livre no corpo, enquanto a vitamina E pode melhorar a qualidade do esperma
  • Estudos já demonstraram que beber aproximadamente duas a três xícaras de café por dia pode prevenir esse problema. Isto se dá graças ao ingrediente mais amado do café: a cafeína.

A cafeína é fonte extremamente confiável para melhorar o fluxo sanguíneo, pois relaxa as artérias e os músculos penianos, levando a ereções mais fortes e bem mais duradouras.

E então gostou se saber um pouco mais sobre a disfunção erétil? Não deixe de comentar abaixo e de compartilhar esse post para que outras pessoas também possam ter acesso a esse conteúdo. Até a próxima.

Write a Comment